Drop Dead Divas: beleza, fashion e…. morte

rita Hayworth gilda

Já falei anteriormente neste blog do trabalho Drop Dead Gorgeous, de Daniela Edburg. O tema “morte” aliado a beleza sempre me chamou atenção, ainda mais depois de conhecer o trabalho de diversos fotógrafos de moda que “brincam” com esta dualidade como Guy Bourdin (Harper´s Bazaar, Chanel, Issey Miyake, Emanuel Ungaro, Gianni Versace, Loewe e Pentax), Helmut Newton e Izima Kaoru.

IzimaKaoru07

Izima Kaoru

Helmuth Newton

Guy Bourdin

O tema moda, morte e beleza também foi explorado pelo cinema em filmes como Os olhos de Laura Mars, onde a protagonista é uma fotógrafa e seu trabalho consiste em fotos que misturam glamour, sensualidade e morte. Obrigatório na DVDteca.

Faye Dunaway em Os Olhos de Laur Mars

Por que estes temas juntos chamam a nossa atenção? A dualidade entre os deuses Eros e Thanathos, ou conceitos de Amor e Morte, são a máxima expressão das duas pulsões que nos movem na existência: o ímpeto de continuarmos vivos (criação, amor, sexo), e o ímpeto de nos deixarmos morrer (destruição, ódio, melancolia). Cientes destes conceitos, o pessoal de Hollywood sempre bota uma “cena quente” nos filmes quando os protagonistas estão para morrer…

Mas voltanto: “Ok, já fizeram este trabalho”, pensei. “Então o que posso acrescentar de novo?” E a resposta veio: “zumbis”. Mortos-vivos são uma das novas sensações da moda. Em outubro de 2008 o Trendhunter já apresentava esta tendência com o trabalho My Zombie Pin up. Há pouco tempo Lady Gaga lança o clipe “Born this way” com uma estética totalmente Cyber-Zombie, parecendo retirada direto das páginas da HQ Métal Hurlant.

Falando em HQs, a moda zumbi se espalhou rapidamente com o lançamento de The Walking Dead, quadrinhos que fizeram tanto sucesso que se transformaram em uma série na Fox. Resident Evil saiu dos games para o cinema, embora a única coisa que vi de boa no filme foi a Mila Jovovich. ;o)

Mas o que os zumbis representam na mitologia de George Romero? Note que nos filme sde George Romero os zumbis são lentos, desajeitados e só tem um objetivo na sua vida-morta: devorar os vivos. Em alguns filmes, os protagonistas observam que eles retoma alguns hábitos de quanto eram vivos, como ir ao shopping.

O que buscam? Rotina. A rotina, no meu entender, é uma forma de se enganar, de fazer com que o tempo não pareça estar passando. É uma forma de ser um zumbi: “vivendo sem viver”. E quando os zumbis vêem alguém vivo, criando, trazendo coisas novas e diferentes ao mundo, tentam devorá-lo. Essa é a mensagem de Romero.

Saindo da filosofia, zumbis não são a coisa mais nova do mundo, mas queria “brincar” com estes conceitos de uma forma estéticamente interessante. Imaginei as grandes divas do cinema atuando em um filme de George Romero. Juntar Gore e Glamour na mesma imagem é algo possível? Bom, você responde após ver o resultado é a série The Catwalking Dead. Curta a galeria com os primeiros trabalhos, que chamo de Drop Dead Divas:

Dietrich, Marlene (Desire)_01

Marlene Dietrich – Drop Dead Divas - @FelipeAgne 2011

Leigh, Vivien (Gone With the Wind)_01

Vivien Leight – Drop Dead Divas - @FelipeAgne 2011

audrey-hepburn

Audrey Hepburn – Drop Dead Divas - @FelipeAgne 2011

rita Hayworth gilda

Rita Hayworth – Drop Dead Divas – @FelipeAgne 2011


Digg Google Bookmarks reddit Mixx StumbleUpon Technorati Yahoo! Buzz DesignFloat Delicious BlinkList Furl

0 comentários: on "Drop Dead Divas: beleza, fashion e…. morte"

Postar um comentário

Deixe aqui o seu InSurto: